Projeto Brasil 4D ganha prêmio nacional de melhor interatividade para TVD – LAViD/UFPB Núcleo de Pesquisa e Extensão

Lavid na mídia

Notícia


Projeto Brasil 4D ganha prêmio nacional de melhor interatividade para TVD

By: 21 de agosto de 2013 162 views Visualizações

Cristiana Freitas, da EBC, e Madrilena Feitosa, do Núcleo Lavid/UFPB, recebendo o Prêmio SET 2013 de Melhor Interatividade para TV Digital Terrestre durante Cerimônia de Premiação do Congresso SET 2013.

O Projeto Brasil 4D, uma iniciativa da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), e que foi realizado, em João Pessoa, pelo Núcleo Lavid/UFPB,  com apoio da TV UFPB, ganhou, nesta terça-feira, 20, o prêmio SET 2013, da Sociedade Brasileira de Engenharia de TV (SET), na categoria “Melhor solução de interatividade desenvolvida para a TV digital terrestre baseada em Ginga”. A SET, todos os anos, em seu congresso nacional, premia as melhores soluções da área de tecnologia do país.

A cerimônia de premiação aconteceu durante o Congresso da SET, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. A jornalista Madrilena Feitosa, pesquisadora de TV digital, recebeu o prêmio, representando a equipe do Núcleo Lavid e TV UFPB, juntamente com a jornalista Cristiana Freitas, que representou a EBC. Madrilena Feitosa coordenou a implantação do projeto, em João Pessoa, juntamente com o diretor do Centro de Informática, Guido Lemos.

Para Madrilena Feitosa, o prêmio é um reconhecimento nacional ao trabalho que o Núcleo Lavid/UFPB e a TV UFPB vêm realizando, há vários anos, visando popularizar a tecnologia digital, levando ao público as últimas inovações, nesse segmento. Além do Projeto Brasil 4D, que testou a interatividade com 100 famílias de baixa renda de João Pessoa,  uma iniciativa recente do Lavid e TV UFPB foi o Fórum Latino-americano de TV Digital, realizado, em 2012, na capital, e que reuniu cinco países da América Latina, além de representantes do Costa Rica e Angola.  Ela ressaltou que o prêmio é, principalmente, mais um reconhecimento à equipe do Lavid que desenvolveu o middleware Ginga, software que foi utilizado pelo Projeto Brasil 4D para levar interatividade às 100 famílias participantes.

O Projeto Brasil 4D foi a primeira experiência de interatividade na TV pública, aberta e digital brasileira com público de baixa renda. O Brasil 4D foi concebido pelo superintendente de Suporte da EBC, André Barbosa, e, em João Pessoa, foi realizado com o apoio da equipe de profissionais da TV UFPB, com apoio da ex-diretora, Sandra Moura, e do atual diretor, Wilfredo Maldonado.  Os roteiros interativos foram desenvolvidos pelas pesquisadoras de TV digital Kellyanne Alves (Núcleo Lavid), Madrilena Feitosa (Núcleo Lavid) e Cristiana Freitas, da EBC; e pelos professores Fernando Crocomo, da UFSC, e Alexandre Kielling, da UCB.

A jornalista Kellyanne Alves também produziu e dirigiu um videodocumentário, de 15 minutos, através do qual registrou todas as etapas da pesquisa sociocultural, realizada junto às famílias envolvidas no projeto. Essa pesquisa foi coordenada pela professora de Antropologia Social da UFPB, Luciana Chianca, e teve o apoio do Banco Mundial.  A instituição financeira também realizou uma pesquisa de impacto econômico do Brasil 4D, coordenada pelo economista Rodrigo Abdallah, do Senado.

Através de um Canal de Serviços, 61.3, exibido pela TV Câmara de João Pessoa, exclusivamente para as 100 famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família da capital, foram transmitidos vídeos interativos produzidos pela TV UFPB, Universidade Católica de Brasília, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Banco do Brasil. As aplicações que permitiram aos telespectadores interagirem com a programação do Canal de Serviços foram desenvolvidas com a tecnologia GINGA, o middleware do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre, criado na UFPB, pela equipe do Núcleo Lavid, e pelo Laboratório de Telemídia da PUC Rio de Janeiro.

Com o Canal de Serviços, o Brasil 4D fez chegar aos lares dos  beneficiários do Bolsa Família uma programação interativa com informações sobre serviços públicos essenciais como vacinação, aleitamento materno, cadastro único, benefícios sociais, vagas de cursos gratuitos ofertados pelo Pronatec e vagas de emprego na capital.

O Brasil 4D é resultante de uma grande rede colaborativa, que uniu Governo, universidades e empresas em torno de um objetivo comum. Os resultados dos testes realizados em João Pessoa poderão subsidiar futuras políticas públicas do Governo Federal, que serão informadas, em primeiro lugar, aos telespectadores de baixa renda, via televisão digital.

O Núcleo Lavid também contou com a parceria da Secretaria de Desenvolvimento Social de João Pessoa (SEDES), que selecionou as famílias participantes do projeto e apoiou, através das assistentes sociais e psicólogas, todas as etapas de visitação aos bairros.  O Projeto obteve grande apoio da TV Câmara de João Pessoa, que inaugurou a sua primeira transmissão digital em 14 de dezembro passado, com o lançamento da programação do Canal de Serviços. Empresas como a Totvs, Harris, Intacto, D-Link, Oi e Claro apoiaram a iniciativa.

 

Redação: Madrilena Feitosa – Jornalista/Assessoria de Imprensa do Centro de Informática da UFPB.

[Total: 0    Média: 0/5]



Útima notícia

NPE/Lavid lança edital de seleção de bolsistas

O NPE/LAViD- Núcleo de Pesquisa e Extensão em Aplicações de Vídeo Digital - LAViD, através ...

Notícias recomendadas

sexta às 14:28 02Fri, 01 Jul 2016 14:28:57 +000057.

27
NPE/LAViD divulga resultado final da seleção de bolsistas

quarta às 16:46 04Wed, 15 Jun 2016 16:46:03 +000003.

cropped-lavid-1.png
NPE/Lavid lança edital de seleção de bolsistas